quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Quero conversar nos quatro cantos do planeta !

Já que eu não consigo provar que eu existo, eu defino minha consciência através do que eu penso e do que eu escolho. As minhas escolhas seguem o princípio aristotélico de que elas quando feitas repetidamente se tornam hábitos e esses eventualmente se tornam cultura, se não para nós mesmos, para os outros que estão ao nosso redor. Esse é um processo mental exclusivamente interno.

Eu, por exemplo, sou uma pessoa boa, todos que me conhecem confirmariam e acho até que já servi de exemplo para alguns amigos, mas uma vez quando eu estava no primário, eu escolhi ser mal. Por algum motivo, que até hoje eu desconheço, nesse dia eu escolhi jogar a "caderneta" do meu melhor amigo pela janela do colégio. Não houve premeditação, sentimento de raiva, de vingança ou de culpa, eu simplesmente fiz uma escolha que nunca havia feito antes e nunca mais fiz até hoje, ser mal ! Por isso num futuro "post" eu escreverei que ninguém é totalmente bom ou mal.

Meus pensamentos, em contrapartida, são influenciados pelo que eu leio e pelo que eu converso. Outros meios de comunicação exercem pouca ou nenhuma influência e vou desconsiderá-los aqui.
Infelizmente nos últimos anos eu vinha lendo e conversando pouco e graças a uma pessoa muito especial na minha vida, minha amiga Elizabeth, eu hoje me reencontrei cognitivamente. Aliás, eu espero que ela continue aparecendo pelo menos de quinze em quinze anos, porque ela tem o poder de me renovar !
Como eu já disse em outro texto é difícil formar um diálogo de alto nível, porque tudo parece estar muito rápido, dinâmico, "online", "on demand", enfim, tecnológico. Até a voz já é sobre IP (IP = Internet Protocol).
Trocar idéias pessoalmente se tornou enfadonho, obsoleto, piegas, maçante a ponto de exigir paciência. Não consigo enxergar dessa maneira...
Apesar de eu achar que "o segredo" é uma farsa subversiva, eu sempre atraio pessoas que gostam de conversar. Talvez seja porque eu não me comporto como se tivesse entrando numa batalha querendo eliminar o inimigo, mas ao invés disso, estou sempre tomado pelo pensamento: eu não quero estar certo, eu quero ser feliz e que TODOS sejam felizes !

Cada nova pessoa interessante que conhecemos deve ser motivo de comemoração e agradecimento, especialmente quando a troca existente é agradável e valiosa. Por exemplo, essa semana eu conheci uma mulher encantadora e aprendi com ela que existem ipês-rosas e que LightSheer é o melhor laser para depilação definitiva. Discutimos sobre relacionamentos findos, findáveis e vindouros e outras coisas desafiadoras às mentes mais alienadas. Por fim, tive o privilégio de comer a melhor pizza do universo acompanhada de um ótimo vinho e uma sobremesa bretã que eu recomendo.
Viver bem é viver bem acompanhado, seja de parentes, seja de amigos, seja de amantes. Sinto-me muito à vontade comigo mesmo e sou muito bem resolvido, mas quando eu decidi não ser um sacerdote, eu de certa forma decidi não viver de forma contemplativa solitária. Que os deuses (com "d" minúsculo) me desculpem !

Recentemente eu decidi que quero conhecer e conversar não só com quem está geograficamente próximo, mas com todos aqueles(as) que eu encontrar nos quatro cantos do planeta. Para tanto, eu pretendo juntar uma boa soma, levando uma vida de certa forma simples hoje, para me aposentar cedo e viajar pelo mundo amanhã, por onde o vento me levar. Quem sabe eu não giro o globo e acabo aqui no final. Acho até provável...
Seria fantástico viajar com uma fotógrafa pra eternizar os momentos mais radicais ou com uma cantora pra cantar as emoções mais sublimes, mas o futuro a Deus pertence. Quem sabe eu não compro uma máquina fotográfica com gravador até lá ?

Ontem, hoje e sempre devemos sempre reverenciar e agradecer. Obrigado !


Saudações fraternais,

Fabio Machado.

4 comentários:

Raquel Oliveira disse...

;-)

por falar nisso... tenho umas fotos p te entregar, e uns videos da gente cantando... coincidência ne?

Elizabeth Costa de Oliveira Góes disse...

Queridinho,

fico feliz em saber que desperto o gosto pelas boas coisas.

Quanto aos 15 anos, don't worry, o acaso vai nos proteger, enquanto andarmos distraídos . . .

Fica bem!

Beijos!

Ana Rosa Yeung disse...

Fábio, se quiser prosear por esses cantos de São Paulo, ou pela malha infinita da internet, ficarei feliz de saber.

himelfarb disse...

Nossa me identifiquei com esse post!!
Fiquei pensando como seria realmente viajar com uma fotógrafa ou uma cantora para aproveitar o máximo tudo que o lugar nos proporcione....
Até mesmo por que eu como uma boa sagitariana, AMO viajar!!!!
Enfim.... Adorei!!!
bjos
ML