sábado, 21 de fevereiro de 2009

Momento Música: Composição

Na semana passada eu fui no aniversário da minha amiga Daniele Hang. Ela já foi minha namorada e com ela eu aprendi que relacionamentos não se conduzem sozinhos, eles dependem de entrega, independência, dedicação, maturidade [reticências]
Poderíamos substituir todas essas dependências por ignorância, mas desde o "só sei que nada sei" já teve muito chão e eu acho que não dá mais. Não consigo validar minhas verdades, mas elas me perseguem ! (risos)

Nessa época eu li o livro "A arte da guerra" e percebi o quanto as estratégias de Sun Tzu se aplicam a muitos aspectos da vida. Além de um profundo auto-conhecimento, precisamos conhecer o nosso inimigo, que nesse caso são os nossos vícios, os nossos pecados, o nossos medos, os nossos limites...
Desde a adolescência lendo sobre filosofia e psicologia eu achava que me conhecia bem, mas percebi que tinha uma visão demasiado poética e míope a meu respeito. Notado o ledo engano, eu fui correr atrás do prejuízo e fiquei quase dois anos sem me envolver com ninguém, só me conhecendo e amplificando a minha maluquice. Esse período rendeu muitas estórias engraçadas, já que alguns amigos se preocuparam com a minha sanidade mental ! (gargalhadas)

Enfim, nos reencontramos na festa e foi muito legal, conheci o marido e alguns amigos da Dani e me deparei com uma galera super artística, musicista, animada, descolada. A música ao vivo rolou solta e da melhor qualidade: samba e MPB. Tive inclusive o privilégio e prazer de ouvir uma moçoila chamada Eliza Lacerda do grupo vocal Mulheres de Hollanda. Simplesmente encantadora !
Foi ótimo pra eu me desligar um pouco do quarteto "mainstream" pop - rock - soul - hip-hop. Depois desse dia passei o resto da semana ouvindo os meus CDs nacionais empoeirados.

Em meio a essa minha fase cheia de liberdade de expressão eu decidi compor. Sim, mais uma esquisitice do meu lado direito do cérebro. Eu já tenho umas duas ou três composições infantis guardadas numa caixinha de madeira antiga e aqui vai mais uma. Até pensei em musicá-la com um chorinho ou um samba de raíz, mas com tanta batida do ex-casal Rihanna e Cris Brown na minha cabeça resolvi fingir que se trata apenas de uma poesia mocoronga.

Se alguém for usá-la e ficar rico não esqueça dos meus R$0,50 !


Saudações fraternais,

Fabio Machado.

*****************************************************

Título: Amores Perdidos
Autor: Fabio Machado

Ouvi sua voz
Por ela roubaria a lua
Ergueria o sol da manhã
Faria minha vida sua

Quero ser seu herói
Minha espada em punho
Por seu sorriso lutar
Conhecer o seu mundo

Te vejo em mim
Na parte que lhe cabe
Pedi teu sim
Até que a vida acabe
Marquei assim
Nossa felicidade
O amor sem fim
Total cumplicidade

Mas fui um grande tolo
Ganhei de ti risadas
Sofri com suas mentiras
Segui suas pegadas... Em vão

Clamei por seus lábios
Seu toque junto aos meus
E na grande batalha
Meu coração perdeu

Queimei nossas fotos
Encarei a realidade
Apaguei nossos votos
Encolhi a eternidade

Te vejo em mim
Na parte que lhe cabe
Pedi teu sim
Até que a vida acabe
O adeus enfim
Seria cedo ou tarde
Ouvi no fim
O tom de uma amizade

Te vejo em mim
Na parte que lhe cabe
Pedi teu sim
Até que a vida acabe
O adeus enfim
Seria cedo ou tarde
Ouvi no fim
O tom de uma amizade

5 comentários:

Raquel Oliveira disse...

Sem palavras para você...
A muito tempo não venho aqui, vou ler tudo com muita calma.

bjos

Aninha disse...

Fabinho,apenas duas simples frases:
1 - compositor??? tu tá de sacanagem!!!
2 - aumentou minha preocupação com tua sanidade!!
rsrsrsrs
beijo
Amo tu!!!

Maria Luisa disse...

Elas são muito legais! Outro dia se apresentaram lá na Petrobras, pros funcionários, e eu fui assistir. A platéia concorreu a um DVD delas, e, pela primeira vez na vida, ganhei um sorteio, rs! Se quiser, depois te empresto.

beijos

Raquel Oliveira disse...

no comments...

Ana disse...

Muito linda essa também Fabio. VOu guardar também com carinho.